Inovação Aberta e Inteligência Social

Inteligências

Não importa o tipo de abordagem que fazemos ao enfrentar os desafios inerentes à cultura organizacional. Se nos voltarmos para fora, para a inovação aberta, e encararmos os desafios, colocando-os sob a liderança de executivos em funções estratégicas, enfrentaremos o futuro com segurança.

Esta liderança, isto é, os membros da organização que desempenha esse papel devem possuir um elevado nível de Inteligência Social.

Consideremos que há sete tipos de inteligência, como premissa de construção de argumentação vejamos:

1.Lógico/matemática – Capacidade de realizar operações numéricas e de fazer deducções.  
2. Linguística – Habilidade de aprender idiomas e de usar a oralidade e a escrita para atingir objectivos.
3. Espacial – Disposição para reconhecer e manipular situações que envolvam apreensões visuais.
4. Físico/cinestésica -Potencial para usar o corpo com o fim de resolver problemas ou fabricar produtos.
5. Interpessoal ou Social – Capacidade de entender as intenções e os desejos dos outros e consequentemente de se relacionar bem em sociedade.
6. Intrapessoal – Inclinação para se conhecer e usar o entendimento de si mesmo para alcançar certos fins.
7. Musical – Aptidão para tocar, apreciar e compor padrões musicais.

Poderíamos imaginar um super líder com altos níveis de inteligência em todos os tipos, o que seria pedir muito à natureza. A descrição acima é apenas uma referência, para localizar um aspecto importante na abordagem à inovação aberta.

Quer, os responsáveis (decisores) das organizações, quer, os eventuais colaboradores externos devem possuir um elevado nível de inteligência interpessoal, isto é, serem capazes de entender as intenções e desejos dos outros.

Não importam os conceitos, se é interpessoal ou emocional, desde que dentro e fora da organização exista auto-consciência, ou seja, o reconhecimento de um sentimento enquanto ele decorre. O sentimento desempenha um papel crucial na nossa navegação pelas decisões que temos que tomar. Todos nós sentimos por vezes sinais intuitivos sob a forma de impulsos.

 

Numa sociedade em que o jogo está sempre a mudar as inovações parecem raras, dado o carácter da sua longevidade. Aquilo a que chamamos inovação há poucos anos, não passa hoje de pioneirismo.

Por isso as organizações precisam de uma liderança forte. Os líderes fortes comportam-se de maneira diferente do resto dos membros das organizações.

Estes líderes não são aqueles que fazem os outros sentirem-se menores, fora do contexto ou culpados. Eles têm comportamentos que valorizam os outros e criam um sentimento de capacidade, respeito, fazendo-os sentirem-se desejados.

Pessoas com inteligência social elevada, surgem como magnetizadores para os outros. Pessoas com baixa inteligência social aqueles que são tóxicos, principalmente para os outros.

A inovação aberta deve ser liderada por pessoas com elevada inteligência social.

Eis algumas das características de um timoneiro em Inovação aberta.

Competência Situacional – A capacidade de “ler” situações, compreender o contexto social que influencia o comportamento, e escolher as estratégias comportamentais que têm mais probabilidade de serem bem sucedidas.

Competência de Imagem – A imagem é o sentimento externo de si mesmo que os outros percebem, tal como confiança e auto-estima.

Competência da Autenticidade – Forma de comportamento que gera uma percepção de que é honesto consigo mesmo, assim como os outros.

Competência de Clarificação – A capacidade de expressar uma auto claramente, usar eficazmente a linguagem, explicar conceitos com clareza e convencer com as ideias.

Competência de Empatia – Representa a capacidade de criar um senso de ligação com os outros.

Usando na plenitude todas as características que possuem os líderes de inovação aberta conseguem romper as fronteiras entre o interior e o exterior e promover a retenção de talentos ao mesmo tempo que enriquece a organização, um nono ecossistema, com sangue novo.

Os líderes que colocarem, todas estas peças juntas, terão uma enorme vantagem competitiva.

Anúncios

Etiquetas: , , ,

2 Respostas to “Inovação Aberta e Inteligência Social”

  1. lubaia Says:

    Não serão estas, também, as características de um comercial de uma empresa?
    O comercial também tem que abrir a empresa ao exterior e convida-lo a participar no projecto, mesmo que seja apenas como utilizador final do produto.
    A inteligência social é fundamental num bom comercial, logo, um bom comercial também pode vir a ser um líder na inovação aberta.

    • jabaldaia Says:

      Naturalmente que o fundamental não é a actividade profissional em si, mas sim o conjunto de competências pessoais, “soft skills” que um indivíduo possui. Conciliar capacidades de liderança com competências técnicas ajuda a um bom desempenho.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: