O líder e a Inovação

Um líder adormecido

Quando os líderes mergulham nas suas rotinas diárias de trabalho, acordam muitas vezes de um pesadelo.

A não conformidade é útil e importante. A liderança é a mudança, a esperança e o futuro. Inovação é mudança e os líderes têm de se aventurar em território desconhecido e devem ser capazes de lidar ambiguidade. Por vezes sentem-se sozinhos.

 O compromisso de um líder com a aprendizagem e o seu desenvolvimento deve fazer parte do investimento em si próprio. Se um líder não tem não pode dar.

 A capacidade de colocar o desempenho pessoal como uma perspectiva de crescimento deve ser uma competência de um líder. Ao experimentar o sucesso e o fracasso, o líder mostra a sua humildade e a sua coragem.

 Assim como fez consigo, o líder deve estar pronto para investir no desenvolvimento de outras pessoas. Deve ser generoso ao ajudar os seus colegas e colaboradores a atingirem seu potencial pleno.

 O relacionamento com aqueles que são menos afortunados, apesar de não ser nada fácil é uma bandeira de um bom líder.

A maioria dos membros nas organizações têm lidado com as diferenças, evitando ou eliminando-as e poucos assimilam aqueles que não são como eles.

O líder deve preocupar-se com a rectidão dos processos. Os colaboradores buscam a equidade, não favores. Elas querem ser ouvidas. Os colaboradores não se importam se as decisões vão ao seu encontro ou não, desde que o processo seja justo

 Estar atento e compreender a importância da lealdade à organização, profissão, comunidade, sociedade e, sobretudo, da família, são requisitos de um líder. A maioria de nossas conquistas seria impossível sem o apoio das nossas famílias.

Ao assumir a responsabilidade por resultados, bem como para os processos e as pessoas com quem trabalha, o líder consegue resultados que irão moldar o tipo de pessoa em que ele se torna.

O líder não se pode esquecer que é uma parte de poucos privilegiados, o que lhe dá força, mas também uma cruz que carrega.

Será julgado por aquilo que faz e como faz, não pelo que diz que quer fazer. Essa tendência para a acção deve ser equilibrada pela empatia e cuidado com outras pessoas.

Consciente de que lado joga, o líder deve assumir a sua responsabilidade social e rir de si próprio. A liderança é auto-conhecimento, reconhecimento das falhas, e desenvolvimento da modéstia, humildade e humanidade. (adaptado de “The Responsible Manager” – C.K. Prahalad – HBR)

Advertisements

Etiquetas: , , , , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: